Arquivo para dezembro 2009

Soy Mentiroso

10 de dezembro de 2009

 

Cheguei  a uma simples – porém – revelador – conclusión: ” Existem dois tipos de idiota: o idiota propriamente dito e o idiota-mór que pensa que você é a idiota.”

O idiota propriamente dito é aquele cara que te engana descaradamente. Não te faz promessas. Deixa bem claro que prefere sair para beber com os amigos a ir com você ao cinema, teatro ou qualquer outro programa. Mas, de uma coisa, você nunca poderá reclamar, ele nunca te enganará. Ele não é nada cavalheiro. Talvez nunca vai te mandar flores. O maior elogio que você vai ouvir dele soa como “está caliente como el infierno”.

Perigoso mesmo é aquele segundo tipo. O que pensa que a idiota é você. O idiota-mór. Esse te faz morrer de ódio. Com esse, todo cuidado é pouco. Ele quer, a todo momento, te impressionar. É do tipo que abre a porta do carro pra você e a leva para lugares bacanas. Ele te elogia da cabeça aos pés. Sabe como agradar uma mulher. Ele vai te ligar “só pra ouvir a sua voz”. Vai fingir que tem ciúmes de você na segunda vez que vocês estiverem saindo. Tudo estratégico. Ele vai dizer que você é a pessoa mais especial que ele já conheceu nos últimos tempos. A mais linda. Ele está apaixonado. Te liga todo dia pra saber como você está. 

Esse tipinho tem a melhor lábia do mundo. Se diz seletivo com as mulheres (mas diz isso pra todas). Diz que você é única (também diz isso pra todas). Ele poderia, realmente, ser tudo de bom (se não fosse sínico e mentiroso). Tem lá suas qualidades. Geralmente é gato, mora bem, tem carro do ano, inteligente, culto e bem relacionado. O único problema dele é achar que é mais esperto que você. Achar que você é uma idiota que acredita em tudo que ele fala. Você dá corda e ele mesmo acaba se enforcando.

Mentira tem perna curta, já dizia minha mãe.

Anúncios

Bitter Confidence

9 de dezembro de 2009

 

A vida tem prazer e tem dor. Tem alegria e tem tristezas…

Muitos erros, muitas coisas em vão. Receio, sofrimento, quem sabe até um pouco de paixão.

Compartilhei todas as coisas boas que tive, coisas por quais passei,vivi e pensei. 

Dei o sentimento mais singelo, a minha confiança lhe entreguei.

Assim me sinto… totalmente usada, desvalorizada. Agora, me pergunto ” onde foi que errei?”

In a lot of confidence have given him.

Just tell me, how do I fill the pain?

Descobri que dói mais continuar a acreditar. Mas acreditar em quê? 

Que dias melhores virão, que ainda há esperança, que eu estava enganada.  

Chorei, me entreguei. 

And the rest? And it has no explanation? 

Por mais que que a vida mostre que não nos foi reservado um ou outro aspecto  que os demais seres humanos têm acesso, continuamos a crer que o jogo ainda vai virar.  And God it hurts to believe! 

 

 

Palavras Soltas

2 de dezembro de 2009

By Vê Barros

Ainda que mais uma vez eu esteja aqui, sentada no sofá da sala,

tentando achar palavras para expor o que sinto neste momento,

percebo que o mundo lá fora, esboça cores sombrias. 

Na rua os carros, cachorros, famílias, estão envoltos pelo manto cinza das nuvens.

Parecem ser as mesmas conversas que se abrem dentro dos apartamentos. E o vento força as cortinas dos quartos.

Folhas atiradas no chão, revistas.

Nem todos os dias faz sol ou é de alegria, não é mesmo???

Hoje meu dia não está bem claro, embora pela manhã, o céu brilhasse.

Estou aqui. Escrevendo e apagando incontáveis vezes. Hoje não é meu dia. Estou sem inspiração.